Ministros Extraordinários da Comunhão

Os ministros extraordinários da comunhão surgiram na Igreja Católica após o Concílio Vaticano II, como resposta à escassez de ministros ordenados, a partir do documento “Immensae caritatis” da Congregação dos Sacramentos, publicada a 29 de janeiro de 1973.

Após escolhidos pelo pároco e antes de assumirem funções, recebem uma formação litúrgica e doutrinal para que lhes permita exercer a sua função com o máximo de dignidade e decoro.

No fim da formação são admitidos pelo bispo para exercerem as funções de ministro extraordinário da comunhão pelo período de três anos, renovados ou não.

 

São funções dos ministros extraordinários da comunhão:

- distribuição do pão eucarístico, durante a Missa, devido a uma grande afluência de fiéis, ou por qualquer dificuldade particular da parte do celebrante;

- fora da Missa levando as sagradas espécies aos doentes que se encontrem em perigo de vida, ou quando o número dos doentes é tal que exige a intervenção de vários ministros, seja no domicílio, nos hospitais ou noutras instituições similares.

 

Os ministros nomeados da nossa Comunidade:

Afrisia Cabral

Edmundo Botelho

Guilhermina Barbosa

 

Periodicidade: Anual

Reunião: Inicio do Ano Pastoral

COLEÇÃO VISITÁVEL DA MATRIZ DE LAGOA

LITURGIA DO DIA

PAPA FRANCISCO

NOTÍCIAS ECCLESIA